Dieta vegana e onívora: conheça relação para ganho de massa muscular

Estudo da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP demonstrou como dietas veganas e onívoras podem ter os mesmos efeitos para o ganho de massa muscular. Para isso, seria necessário ter as devidas necessidade proteicas atendidas em ambas as dietas.

O “High-Protein Plant-Based Diet Versus a Protein-Matched Omnivorous Diet to Support Resistance Training Adaptations: A Comparison Between Habitual Vegans and Omnivores” estudou, observando treinamentos de força (a musculação) durante três meses, os ganhos de massa de 38 homens, sendo 19 deles veganos e 19 deles onívoros.

Para que não houvesse discrepâncias quanto às quantidades proteicas em cada indivíduo, foi necessária suplementação proteica específica, pois onívoros obtém proteína de maneira mais simples que veganos. Todos os dias foram ingeridas 1,6 grama de proteína por quilo (kg) de peso. O grupo de veganos recebeu proteína isolada de soja, enquanto os onívoros receberam proteína isolada de leite. Para o professor da USP e um dos autores do estudo, Hamilton Roschel, a suplementação proteica era essencial.

“A ideia era comparar o efeito da fonte proteica nos ganhos musculares em condições de igualdade. Para tal, ambos os grupos deveriam consumir quantidades de proteína suficientes na dieta, distinguindo-se, apenas, a fonte”, explica Roschel.

O resultado foi através da medição de massa magra, passando pela avaliação da área de secção muscular, permitindo observação direta do músculo e, por fim, utilizou-se de biópsia muscular. Essa última análise é feita para observar áreas de fibras musculares anterior e posteriormente ao projeto.

Veganos e a suplementação proteica

Veganos são aqueles que têm uma dieta baseada no consumo de vegetais e verduras. Já onívoro é aquele que consome alimentos de todos os tipos, incluindo-se os de origem animal, como carnes, leite, ovos e afins.

Para obter a demanda proteica exigida, os veganos ainda sofrem com uma dificuldade que onívoros não têm. Todavia, não é impossível ter uma dieta que atinja esse objetivo. “É um pouco mais difícil atingir um consumo proteico elevado só com alimentos em uma dieta vegana, por isso, as pessoas precisam de acompanhamento de um nutricionista para traçar estratégias a fim de atingir o necessário”, complementa Roschel.

Mesmo com essa necessidade de suplementação proteica, os resultados do estudo demonstraram que não há diferença entre a capacidade das fontes quanto ao ganho de massa muscular e suas qualidades para tal. “Essa questão sobre a qualidade da proteína vinha sendo muito discutida sob o ponto de vista mecanístico, mas não sob o aspecto clínico”, finaliza o professor.

Fonte: Jornal USP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui