Um bom conteúdo: A chave para o marketing eficiente – Como usar o mapa de empatia por Fabiana Rangel

Quando falamos em marketing é importante salientar que não existe uma fórmula pronta, cada caso é um caso e isso deve ser levado em consideração durante o processo de estruturação de um planejamento estratégico que seja realmente eficiente.

O principal fator que dará início a um bom plano de marketing é o estudo minucioso do público-alvo. É de extrema importância conhecer a fundo os interesses, dores e necessidades desse público porque não basta apenas um conteúdo ser bom, ele precisa atingir as pessoas certas que se interessarão por aquilo. A partir dessa ideia, é possível pensar e determinar qual o melhor tipo de conteúdo e como abordá-lo da melhor forma com o direcionamento correto.

Por exemplo: Você é uma nutricionista materno-infantil, basicamente seu público-alvo será composto por mães e pais que se interessam e gostam de se manter informados sobre temas relacionados à nutrição e saúde dos seus filhos ou que têm algum problema relacionado a isso. Logo, você como profissional, deve abordar esses assuntos nas suas redes de forma a traduzir seu conhecimento técnico-científico em uma linguagem clara e objetiva que facilite o entendimento de quem te acompanha, esclarecendo dúvidas e levando informação de qualidade.

Quando você leva o conteúdo certo para o público certo e da forma certa, tudo vai se encaixando e flui melhor. As pessoas passarão a te acompanhar porque consideram o seu conteúdo relevante para elas de alguma forma e por isso é tão importante buscar estreitar os laços, incentivar a interação e ouvir os desejos e queixas desse público.

Além de saber direcionar o seu conteúdo, é necessário se manter atualizado quanto às inovações do mundo da ciência, se baseando sempre em artigos científicos publicados por fontes confiáveis para que dessa forma, você consiga levar cada vez mais informações de qualidade para as pessoas.

Mapeie os principais canais de comunicação onde seu público traféga, ouça quais são as principais dúvidas que este público referencia, e através deste mapa inicie sua pesquisa com fontes ciêntificas, porém a comunicação deve ser clara e objetiva, você deve assumir uma linguagem de fácil interpretação para seu público.

Uma ferramenta interessante que utilizo com frequencia para mapear as dores do meu público alvo é utilizar o mapa de empatia.

Aplicado como um dos processos de metodologia de design thinking, nos ajuda a nos colocarmos no lugar dos clientes de um negócio. A ferramenta exercita reflexões sobre o que o cliente diz, faz, vê, pensa, sente e ouve para ajudar no desenho do seu modelo de negócio.


São 6 reflexões diferentes necessárias para preencher um mapa da empatia, vou aqui detalhar um pouco cada passo do mapa de empatia fazendo um link com o exemplo acima de Nutricionista Materno Infantil.

O que ele Escuta
Aqui é importante refletir sobre o que amigos e familiáres dos seus clientes dizem, o que o pediatra dele fala, o que influenciadores dizem, etc. São as coisas que a pessoa esta sendo bombardeada de informações, exemplo: “Seu leite é fraco, é preciso suplementar com uma fórmula”

O que ele Vê
Neste ponto temos que enxergar o ambiente que o seu cliente frequenta, o que o mercado em que ele esta oferece, quais são as pressões da sociedade em que ele se encontra. Exemplo prático disso são comerciais de TV, as redes sociais, outros profissionais.

O que ele Pensa e Sente
Um dos pontos mais difíceis é entender o que se passa dentro da cabeça do cliente. Enteder o que realmente conta, principais preocupações e aspirações, pensamentos que mantém sua mente ocupada e suas noites em claro. Por exemplo: “será que tenho mesmo que suplementar com fórmula?” “meu bebê esta com fome” “Estou com medo da amamentação não ser suficiente” “Meu filho esta se desenvolvendo como as outras crianças?”

O que ele Fala e Faz
Entender o que ele fala e faz é acima de tudo um exercício de observações, já que são suas atitudes em público, aparência (sua postura, suas falas) e comportamento com outros. “realmente acabo cedendo ao choro e dou o chocolate para ele”

Dores
Os principais obstáculos para que o seu cliente consiga sucesso e felicidade. Quais são os seus medos, frustrações e obstáculos. “meu filho come muito mal” “minha mãe e sogra querem dar alimentos que sou contra” “dizem que meu leite é fraco, isso é verdade?

Ganhos
Normalmente tudo aquilo que se deseja atingir uma vez que os medos sejam superados. Quais os seus desejos e necessidades que deixariam seu cliente feliz! “Gostaria de ter certeza de que decisões tomar quanto a alimentação do meu filho”

Fonte:
Tom Kelley, IDEO. Acessado em 26.02.2021. https://www.ideo.com/blog/build-your-creative-confidence-empathy-maps

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui