Novo Posicionamento sobre o Consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular da SBC

No início de fevereiro de 2021, foi publicado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia o Posicionamento sobre o Consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular, um importante documento que ressalta a importância da nutrição no contexto da saúde cardiovascular e que atualiza a I Diretriz publicada pela SBC, sobre esse tema, em 2013.

A publicação é elaborada por especialistas de todo o país, trazendo informações baseadas na ciência atual e tem como objetivo descrever os recentes avanços sobre as ações dos diferentes ácidos graxos, desde a sua influência na microbiota intestinal, metabolismo lipídico hepático e tecido adiposo até os principais aspectos relacionados com o risco e o controle das DCV, de forma a orientar os profissionais de saúde a propor medidas dietéticas adequadas visando à prevenção e ao controle das DCV.

Confira alguns insights importantes da publicação:

1. Priorizar padrões alimentares saudáveis e não valorizar alimentos de forma individual
2. Exclusão total de gorduras trans da dieta
3. Estímulo ao consumo de gorduras insaturadas
4. Estudos epidemiológicos mostram que tanto o excesso do consumo de gorduras saturadas, como a insuficiência da ingestão de poli-insaturadas associam-se ao aumento de risco cardiovascular
5. O efeito do consumo dos ácidos graxos depende do perfil alimentar em que se inserem
6. O consumo de ALA tem potencial efeito na redução de risco cardiovascular
7. Uma dieta hiperlipídica, principalmente rica em gorduras saturadas, associa-se com com alteração da microbiota intestinal, redução da diversidade bacteriana, aumento da endotoxemia metabólica e da inflamação sistêmica
8. A emergência da importância do N-óxido de trimetilamina (TMAO), sintetizado principalmente na microbiota intestinal, na progressão da aterosclerose
9. Frisa a importância da atenção aos rótulos, quanto ao teor de gordura trans do produto, principalmente no quesito de ensinar o paciente a identificar, através da lista de ingredientes, a presença deste ácido graxo
10. A substituição isocalórica de gorduras saturadas por gorduras insaturadas ou mesmo carboidratos complexos, tende a reduzir o risco cardiovascular

Leia o posicionamento na íntegra aqui.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here