Mercado de alimentos pode ser impactado pela nova lei de rotulagem aprovada pela Anvisa

Lei aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) impõe mudanças na rotulagem nutricional dos alimentos. 

A nova lei de rotulagem foi aprovada em outubro de 2020 e tem 24 meses de prazo para começar a vigorar, este também é o prazo que as marcas brasileiras têm para se adequar e preparar para a implementação das novas normas de rotulagem para alimentos e bebidas. 

Em estudo realizado pela Kantar, líder global em dados, insights e consultoria, a saudabilidade é uma questão cada vez mais em pauta e que ganha cada vez mais espaço na preferência do consumidor. Segundo estudo da consultoria, 75% dos consumidores brasileiros já procuram por alimentos com menor teor de gordura, 70% buscam opções com menos açúcar e 69% buscam por opções sem aditivos químicos, como corantes e conservantes. 

Além disso, 59% desses consumidores afirmam que quando se deparam com algum produto rotulado como “natural”, esperam que ele seja livre de conservantes. Sobre a análise das informações de rotulagem, mesmo que ocasionalmente, 33% dos consumidores afirmaram olhar a quantidade de vitaminas, 33% avaliaram a quantidade de açúcar, 32% de gordura, 32% de calorias e valor nutricional e 30% disseram ficar de olho no teor de sódio dos alimentos. 

A nova regra de rotulagem nutricional 

A principal inovação da regra será trazer símbolos visuais e informativos na parte frontal superior das embalagens, de forma que estejam facilmente visíveis assim que o consumidor olhar para o produto na prateleira. Mesmo com questionamentos sobre a escolha dos símbolos por parte de entidades da nutrição , a lei aprovada determina que os símbolos devem sinalizar o teor de três nutrientes nos produtos: açúcares adicionados, gorduras saturadas e sódio. 

Além disso, a tabela de informação nutricional também deve passar por mudanças importantes, começando pela adoção de fundo branco e letras pretas, a fim de impossibilitar que essas informações se misturem com demais elementos visuais do rótulo e sua leitura seja dificultada. Também passa a ser obrigatório identificar teor de açúcares totais e adicionais, valor energético e nutricional, bem como o número de porções por embalagem. 

A tabela deverá ficar localizada perto da lista de ingredientes e em uma superfície contínua, sem áreas encobertas ou em locais de difícil visualização por parte do consumidor. 

Fonte: New Trade 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here