A ferramenta que determina a conduta ética da classe de nutricionistas, estabelece princípios e responsabilidades que devem orientar a atitude do profissional, inclusive nas redes sociais.

O código de ética do nutricionista delimita a atuação profissional dos profissionais de nutrição, estabelecendo princípios, responsabilidades, direitos e deveres que devem ser praticados como a base de todas as áreas e atividades da nutrição, inclusive nas redes sociais, na divulgação dos serviços nas redes sociais.

Se você ainda não conhece muito bem o código de ética da nutrição, vale atentar-se ao seu conteúdo, pois alguns preceitos que são descritos nele, podem se mostrar mais presentes no seu dia a dia do que você pode imaginar. Um dos principais exemplos disso é o estabelecimento da necessidade de atualização constante por parte do nutricionista.

No artigo 2º do Capítulo I, explicita-se que “cabe [ao nutricionista] a produção de conhecimento sobre a Alimentação e a Nutrição nas diversas áreas de atuação profissional, buscando continuamente o aperfeiçoamento técnico-científico, pautando-se nos princípios éticos que regem a prática científica e a profissão.

Por isso, fique atento, pois a educação continuada em nutrição e em suas mais diversas áreas é uma premissa ética que faz parte da profissão. O cumprimento da conduta ética estabelecida do código de classe gera resultados positivos e auxilia no desenvolvimento do profissional, individualmente, bem como da profissão, de maneira coletiva.

A conduta ética do nutricionista nas redes sociais

Falar sobre a relação do nutricionista com as redes sociais, certamente é uma das questões que mais geram curiosidade neste momento. Afinal, a sua presença é cada vez mais forte nas mídias e elas são, evidentemente importantes para a divulgação do seu trabalho. Mas é preciso considerar o teor do código de ética e tomar alguns cuidados. Separamos aqui alguns artigos que determinam a conduta ética do nutricionista em alguns pontos importantes.

Art. 56 – É vedado ao nutricionista, na divulgação de informações ao público, utilizar estratégias que possam gerar concorrência desleal ou prejuízos à população, tais como promover suas atividades profissionais com mensagens enganosas ou sensacionalistas e alegar exclusividade ou garantia dos resultados de produtos, serviços ou métodos terapêuticos.

Art. 57 – É vedado ao nutricionista utilizar o valor de seus honorários, promoções e sorteios de procedimentos ou serviços como forma de publicidade e propaganda para si ou para seu local de trabalho.

Art. 58 – É vedado ao nutricionista, mesmo com autorização concedida por escrito, divulgar imagem corporal de si ou de terceiros, atribuindo resultados a produtos, equipamentos, técnicas, protocolos, pois podem não apresentar o mesmo resultado para todos e oferecer risco à saúde.

Além disso, o código de ética estabelece, também, regras para a associação com produtos, marcas e empresas. Por isso, antes de começar a divulgar seu trabalho e a fechar parcerias, vale a pena consultar o documento, que você acessa na íntegra aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui