Um grande número de pacientes que buscam acompanhamento nutricional tem como objetivo a perda de peso e normalmente pedem por estratégias que otimizem a modulação da composição corporal, inclusive incluindo por conta na rotina de suplementação os “fat burners ou termogênicos, relacionados com o potencial aumento de gasto energético e alteração do metabolismo de gordura. Estes suplementos são um segmento de crescimento mais rápido da indústria de suplementos alimentares, muitas vezes, com múltiplos ingredientes em sua composição.

Mas, será que, apesar de classificados como naturais, será que eles são realmente seguros para o uso indiscriminado?

O que a ciência diz?

Uma revisão conduzida por Jakopin (2018) avaliou, a partir de uma perspectiva toxicológica, 16 ativos comumente utilizados nos fat burners, de forma a identificar a segurança de sua prescrição. Os autores reúnem estudos científicos que demonstram o potencial efeito cardiotóxico da cafeína, quando suplementada em dosagens elevadas, o extrato de chá-verde sendo relacionado a possível danos à saúde hepática e cardiovascular e até a capsaicina, sendo associada com toxicidade, promovendo alterações neurológicas, em estudos em ratos, entre outros compostos bioativos.

Gavrić et al. (2018) apresenta casos de quatro pacientes mulheres que utilizaram um suplemento fat burner com extrato de chá verde, de grão de café-verde e spirulina e foram diagnosticadas com lesão hepática aguda. Os autores pontuam que em relatórios anteriores já associavam o extrato de chá-verde a propriedades hepatotóxicas e que lesões hepáticas induzidas por suplemento dietético não é incomum. Ferreira et al. (2020) relata um caso de paciente que fazia uso de  suplemento termogênico composto por N-acetil-L-tirosina, oxilofrina, cafeína e salgueiro branco, tendo a cafeína estudos anteriores relacionados com lesões hepáticas.

Esses estudos apontam a importância da individualização da prescrição nutricional e do acompanhamento de perto dos pacientes em uso de suplementos fat burners. Apesar da perda de peso poder ser otimizada com o apoio destes produtos, a base para o alcance desse objetivo sempre será a busca de um estilo de vida saudável, com priorização do consumo de alimentos. Dessa forma, o nutricionista deve sempre se pautar na literatura científica, conduzindo os seus pacientes às melhores escolhas, inclusive, orientando sobre suplementos com baixa qualidade disponibilizados no mercado e indicando as melhores opções disponíveis.

REFERÊNCIAS:

GRAVIC, A. et al. Fat Burner Induced Acute Liver Injury: Case Series of 4 Patients. Nutrition, v.47, p.110-114, 2018

FERREIRA, G.S.A. et al. Acute Liver Failure Caused by Use of Fat Burner: A Case Report. Transplant Proc., v.52, n.5, p.1409-1412, 2020.

JAKOPIN, Z. Risks associated with fat burners: A toxicological perspective. Food Chem Toxicol, v.123, p.205-224, 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui