A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quer avaliar o entendimento de profissionais de saúde sobre a ferramenta.

A Anvisa desenvolveu uma tabela com o conteúdo de fenilalanina em alimentos, tanto in natura quanto industrializados. O intuito da ferramenta é ser um guia de referência aos profissionais de saúde em suas prescrições, elaborações de dietas e acompanhamentos clínicos de pacientes fenilcetonúricos, cujo tratamento é essencialmente dietético.

O formato inicial desta tabela passou por algumas alterações, recentemente e passou a ser divulgado como Painel para Consulta do Conteúdo de Fenilalanina em Alimentos, que pode ser acessado aqui.

Agora, o que a agência deseja avaliar, é a utilização e a compreensão por parte dos profissionais usuários desse sistema, além de identificar oportunidades para melhorar a ferramenta. Para isso, a Anvisa, por meio da Chamada CNPq/Anvisa nº 17/2017, selecionou a pesquisa coordenada pela professora Ida Schwartz, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), intitulada “Avaliação da adesão à Tabela de Conteúdo de Fenilalanina em Alimentos construída pela ANVISA: um estudo entre profissionais da saúde e pacientes brasileiros com Fenilcetonúria”.

Para participar a pesquisa, acesse aqui e preencha o questionário. As respostas são anônimas e os dados serão mantidos em sigilo.

Fonte: CRN-6

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui