A pesquisa realizada pela Associação de Promoção dos Orgânicos – Organis, apontou o aumento de 44,5% de aumento no consumo de orgânicos durante os sete meses de isolamento social durante a pandemia da Covid-19.

Foram mais de 450 entrevistados na enquete da entidade e, mais da metade deles (62,1%) demonstraram preocupação com a qualidade da alimentação, enquanto 46,6% afirmaram consumir orgânicos todos os dias e, ainda, 34,3% que afirmaram consumi-los duas vezes na semana. Os produtos in natura representaram 38,6% da preferência dos consumidores, mas o percentual de pessoas que também buscam alternativas naturais e industrializadas é expressivo, de 50,9%.

A pesquisa observa, também, que o consumidor de produtos orgânicos faz suas compras tanto através de canais físicos quanto virtuais. 50,9% consomem em supermercados, 46,5% em feiras livres, 34,6% em lojas especialistas e 19,1% em canais on-line.

Clauber Cobi Cruz, diretor da Organis, comenta que: “Foram só sete perguntas, nos canais de contato da Organis [pop-up, Instagram e email]. São pessoas que já têm o orgânico no radar. Interessante destacar que o consumo aumentou. O consumidor permanece preferindo frutas, legumes e verduras, mas já aderiu ao industrializado e os e-commerces aparecem nos canais de venda, representam quase 20%”.

Conforme Clauber, assim como nas feiras de orgânicos, os canais on-line comercializam muitos produtos de mercearias e marcas. “Outro ponto importante é que o aumento de preços foi sentido por mais da metade dos entrevistados (56,6%), mas não inibiu o consumo. Quando perguntamos se a agricultura orgânica pode ajudar a prevenir uma ova pandemia, 81,8% afirmam que sim. Orgânico está relacionado com saúde”, finaliza.

Você pode acessar ao estudo completo aqui.

Fonte: Mercado e Consumo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui