Marcas que investem em sustentabilidade podem garantir mais espaço no mercado entre consumidores eco-ativos, público que já representa cerca de US$493 bilhões.

Os dados são do estudo conduzido pela Who Cares, Who Does?, líder global em dados, insights e consultoria. Além dos chamados “eco-ativos”, outro grupo que pode se beneficiar são os compradores convencionais. Segundo Natalie Babbage, diretora global de LinkQ da Kantar, a taxa de pessoas que adquiriram hábitos ou estão colocando em prática iniciativas mais ecológicas, gira em torno de 16%. O que se deve ao uso consciente de embalagens, com um aumento do uso de embalagens de papel reciclado.

A pesquisa, realizada com 80 mil consumidores de 19 países da Europa, América Latina, Estados Unidos e Ásia, aponta que mais da metade dos participantes sente os impactos dos problemas ambientais em suas vidas pessoais e que são encorajados, seja por filhos, amigos ou cônjuges, a se tornarem mais responsáveis com o meio ambiente e os impactos que o ser humano causa ao planeta.

Entretanto, por mais que haja vontade de mudar e a consciência de que o uso de embalagens recicladas pode ter um efeito positivo para o meio ambiente, apenas 20% dos participantes colocam essa atitude sustentável em prática. Diante de resultados como esses, é notável a importância de que empresas fabricantes de bens de consumo incentivem seus consumidores a adotarem atitudes de preservação e mais amigáveis ao meio ambiente, além de elas próprias incluírem em suas agendas, iniciativas sustentáveis.

Fonte: NewTrade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui