“Assim como o segmento de produtos de origem vegetal, no geral, o mercado de leites vegetais também se encontra em expansão, conforme a Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

No segmento de produtos naturais, os vegetarianos trazem um faturamento que chega a R$55 bilhões ao ano e o mercado vegano apresenta um crescimento médio de 40% nos últimos anos. A Euromonitor Internacional, aponta que as principais escolhas de leites vegetais, são de arroz, coco, amêndoas e aveia, o que levou à queda de 19% no consumo do leite de soja em 2018. As empresas brasileiras passam a encontrar mais espaço para empreender em produtos veganos no país, pois, conforme a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), 14% dos brasileiros já se declaram vegetarianos.

Nas capitais São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, esse percentual é de 16%, o que representa um acréscimo de 75% de vegetarianos nessas grandes cidades. O mercado de alimentos vegetais apresenta aumento de demanda e as vantagens de produção do leite, em comparação ao produto de origem animal, favorecem o surgimento de outras empresas para disputar uma fatia desse mercado.

Leites de coco e inhame são lançamentos do mercado

Foodtech brasileira Família Pamalani traz sua linha Eco Milk para o mercado, com bebidas veganas à base de coco e inhame. Com a promessa de ter 25% menos calorias e 50% menos sódio que os leites integrais de vaca, os produtos da linha vegetal contam com a mesma quantidade de cálcio e fibras. As bebidas contam, ainda, com o certificado Kosher, assegurando que são livres de contaminação cruzada, além de não possuírem colesterol, hormônios, antibióticos ou caseína.

O Eco Milk ainda está disponível nos sabores: amêndoas, coco, original, macadâmia e chocolate. São apresentados como uma opção saudável, rica em antioxidantes e que prometem semelhança ao leite de origem animal tanto no sabor quanto na textura.

São comercializados em garrafas de 500ml, livres de conservantes, aditivos químicos e podem ser consumidos puros ou em misturas e receitas. Além de veganos, podem se beneficiar do produto os celíacos ou intolerantes ao glúten e lactose.

Fonte: Vegan Business 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui