O mês de agosto é conhecido como Agosto Dourado e simboliza o incentivo à amamentação para nutrição e uma vida saudável do planeta.

A cor dourada simboliza a riqueza do leite materno e seu padrão ouro de qualidade na alimentação do bebê. O mês do aleitamento materno foi instituído pela Lei nº 13.435/2017 e intensifica, durante todo o mês de agosto, as ações de conscientização sobre a importância do aleitamento materno. Além das campanhas de incentivo em diversas mídias, as ações também contam com palestras e eventos, reuniões com comunidades, ações e divulgações em espaços públicos, entre outras.

Junto com o mês do aleitamento materno, esta semana é celebrada a Semana Mundial do Aleitamento Materno, evento que teve início na década de 1990, por meio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da UNICEF. O encontro das entidades gerou o documento conhecido como “Declação de Innocenti” e, um ano depois, a fim de cumprir os compromissos assumidos pelos países signatários, foi fundada a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA, em inglês). Mais tarde, em 1992, a WABA instituiu a Semana Mundial de Aleitamento Materno que, anualmente define uma temática para explorar e lança materiais que são traduzidos para 14 idiomas, a fim de envolver a participação de aproximadamente 120 países.

 

Pela saúde e pelo planeta

Em 2020 o tema definido é “Apoie o aleitamento materno para um planeta mais saudável” e se apoia nos seguintes pilares:

1. Informar sobre relações entre amamentação e o ambiente/mudanças climáticas, uma vez que a amamentação é um exemplo das profundas conexões entre a saúde humana e os ecossistemas da natureza;

2. Fixar a amamentação como uma decisão climática inteligente, pois o aleitamento materno é um recurso natural, renovável e ambientalmente seguro;

3. Envolver-se com pessoas e organizações para gerar maior impacto, promovendo, protegendo e apoiando a amamentação como forma de reduzir desigualdades que impossibilitam o desenvolvimento sustentável;

4. Estimular ações para a melhora da saúde das pessoas e do planeta através da alimentação, cuja Semana Mundial da Amamentação 2020 aborda o impacto da alimentação infantil no meio ambiente.

 

Amamentação como centro da vida

A conscientização promovida pelo Agosto Dourado envolve a concepção de que a amamentação é um dos investimentos mais seguros para salvar vidas infantis e melhorar a saúde e o desenvolvimento socioeconômico de pessoas e nações. Por isso, aborda a importância de criar um ambiente adequado ao fomento de padrões de alimentação infantil como um imperativo da sociedade.

Para isso, é preciso proteger, promover e apoiar estratégias importantes em nível individual e institucional, tais como ações coordenadas para aperfeiçoar a alimentação infantil em tempos normais e emergenciais. Isso porque através do leite materno o bebê recebe anticorpos da mãe, capazes que protegê-lo contra diversas doenças, como diarreias e infecções, sobretudo respiratórias.

Além disso, conforme o Ministério da Saúde, doenças como diabetes, obesidade e o risco de asma reduz em crianças que foram adequadamente amamentadas, com benefícios que se prolongam mesmo após a interrupção da amamentação. Trata-se, ainda, de um exercício importante para o desenvolvimento facial da criança, auxiliando na força do maxilar, desenvolvimento da fala e da capacidade respiratória.

Fonte: Ministério da Saúde / Diário do Sudoeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui