A catarata, o glaucoma, a retinopatia diabética, a degeneração macular, a síndrome do olho seco e a conjuntivite são as doenças oculares mais prevalentes na população e possuem relação com a nutrição!

A alimentação e a suplementação integradas, são importantes aliadas para complementar o cuidado efetivo e até auxiliar na prevenção de algumas dessas desordens, segundo a nutricionista da Revista Nutri On-line. Alguns nutrientes são chaves para isso, pois atuam e fazem parte dos componentes oculares, como a retina e a mácula, como a luteína, zeaxatina, vitamina C, vitamina E, vitamina A, zinco e, um dos mais importantes, o ômega-3.

Mas, para uma prescrição efetiva, é importante escolher um suplemento de ômega-3 de qualidade!


O ômega-3 é importante para a saúde dos olhos desde a gestação, já que o DHA é fundamental para o desenvolvimento ocular. Além disso, dois dos principais fatores desencadeadores dessas patologias citadas são a inflamação e o estresse oxidativo – este devido à exposição em longo prazo a diversos agentes, como raios ultravioletas e toxinas ambientais, sendo a suplementação com ômega-3 indicada para auxiliar no controle dessas desordens devido às suas ações antioxidante e anti-inflamatória.


A ciência compila estudos sobre essa associação! A meta-análise conduzida por Giannaccare et al. (2018) avaliou estudos clínicos randomizados sobre a eficácia da suplementação com ômega-3 no tratamento da Síndrome do Olho Seco. O grupo de intervenção, quando comparado ao controle, demonstrou redução significativa dos sintomas e sinais, além da melhora dos testes de Schimer (avalia a eficiência da produção lacrimal) e do Tempo de Ruptura do Filme Lacrimal (avalia o grau de proteção da superfície ocular oferecido pela lágrima).

Já em relação ao glaucoma, uma revisão (PINAZO-DURAN et al., 2018) avaliou o impacto de diversas estratégias antioxidantes para reduzir o estresse oxidativo em indivíduos com essa doença, reunindo diversos estudos que demonstram que o ômega-3, assim como outros nutrientes, auxilia na regulação da pressão intraocular e a protege as células ganglionares da retina contra os danos gerados pelos radicais livres.

A suplementação com ômega-3 pode ser uma aliada no tratamento e na prevenção de doenças oculares, devendo ser levada em consideração na rotina de condutas clínicas.

Fonte: E4 Nutrition

 

REFERÊNCIAS

PELLEGRINI, M. et al. The Role of Nutrition and Nutritional Supplements in Ocular Surface Diseases. Nutrients, v. 12, n. 4, p. 952, 2020.

SACCÀ, S. C. et al. The Eye, Oxidative Damage and Polyunsaturated Fatty Acids. Nutrientes, v. 10, n. 6, p. 668, 2018.

MUN, J. G. et al. Choline and DHA in Maternal and Infant Nutrition: Synergistic Implications in Brain and Eye Health. Nutrients, v. 11, n. 5, p. 1125, 2019.

WANG, H.; DAGGY, B. P. The Role of Fish Oil in Inflammatory Eye Diseases. Biomedicine Hub, v. 2, n. 1, p. 1-12, 2017.

GIANNACARE, G. et al. Efficacy of Omega-3 Fatty Acid Supplementation for Treatment of Dry Eye Disease: A Meta-Analysis of Randomized Clinical Trials. Cornea, v. 38, n. 5, p. 565-573, 2019.

SALA-VILA, A. et al. Dietary Marine ω-3 Fatty Acids and Incident Sight-Threatening Retinopathy in Middle-Aged and Older Individuals With Type 2 Diabetes: Prospective Investigation From the PREDIMED Trial. JAMA Ophthalmology, v. 134, n. 10, p. 1142-1149, 2016.

PINAZO-DURAN, M. D. et al. Strategies to Reduce Oxidative Stress in Glaucoma Patients. Current Neuropharmacology, v. 16, n. 7, p. 903 – 918, 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui