O comportamento de consumo mudou ao longo dos últimos meses, inclusive em relação à alimentação, que passou a ganhar mais espaço na rotina do brasileiro.

O C.Lab, laboratório interno de pesquisa da Nestlé Brasil, realizou uma pesquisa que constatou que durante o isolamento social, um terço dos brasileiros perderam sua renda, mas, mesmo assim, aumentam os gastos com alimentos como frutas, verdas, leites, chocolates, biscoitos e carnes. Esse volume aumenta para 37% entre pessoas que tiveram aumento de renda no período.

Diego Venturelli, head de Consumer & Marketing Insights (CMI) – área que coordena o C.Lab, aponta que o movimento de consumo dentro de casa e o novo comportamento do consumidor deve se manter mesmo após o fim do confinamento. “Em países no estágio mais avançado da pandemia, é possível identificar que o hábito de cozinhar em casa se manteve”, afirma.

A pesquisa mostra, ainda, que o consumidor passou a intercalar produtos de alimentação saudável com indulgencia em suas compras, o que significa que as pessoas estão de olho nos benefícios que os produtos geram à saúde e, ao mesmo tempo, buscam itens que trazem conforto para o atual momento.

Fonte: SA Varejo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui