O Fórum Nacional de Residentes em Saúde (FNRS) emitiu um manifesto que apoia o reconhecimento dos profissionais em formação na área.

O documento apoia as paralisações e a manifestação principal, que acontece no dia 3 de março, a partir das 9h, no vão principal do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Entre as reivindicações dos residentes estão: reajuste da bolsa-salário, redução e requalificação da carga horária sem redução da bolsa-salário, retomada imediata da CNRMS, retomada da realização dos seminários nacionais e regionais, e a criação da Política Nacional de Residências em Saúde, de forma descentralizada e participativa.

O FNRS se posiciona, ainda, contra as novas alíquotas de contribuição do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que passaram a vigorar a partir de 1º de março, além da defasagem da bolsa-salário dos programas de residência, gerada pela inflação acumulada desde março de 2016.

Atualmente, os programas de residência no país reúnem cerca de 14 mil estudantes nas áreas de: Nutrição, Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina Veterinária, Odontologia, Psicologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional, Saúde Coletiva e Física Médica. Esses programas ocorrem através de um modelo de trabalho baseado na multiprofissionalidade e interdisciplinaridade, composto por todas as categorias profissionais.

Fonte: CFN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui