Iniciativa é resultado de parceria entre Fiocruz, Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Conselho Regional de Psicologia do DF e Universidade de Brasília.

Para os profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus, a questão da saúde mental se torna um desafio. Seja por conta da intensidade do trabalho, da suscetibilidade à contaminação durante o atendimento, ou mesmo da preocupação em relação à contaminação de familiares ao retornar para casa, além de falta de equipamentos e estrutura, e outras condições de trabalho. Tais processos podem gerar um sofrimento psíquico e afetar o bem-estar desses profissionais.

Preocupados com a saúde desses importantes trabalhadores, a Fiocruz e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, em parceria com o Conselho Regional de Psicologia do DF e Universidade de Brasília, criaram um projeto de acolhimento aos profissionais de saúde, que vai conectá-los a psicológicos voluntários (recrutados por meio de edital aberto até 30 de abril).

Mais de 380 profissionais já se encontram inscritos até o momento. O serviço funcionará via telefone ou videoconferência, todos os dias da semana, 16 horas por dia e terá duração prevista de dois meses. Inicialmente, 140 psicólogos serão responsáveis pelos atendimentos, organizados em quatro todos e seguindo todos os protocolos e notas técnicas.

Um profissional com experiência na área de desastres, grandes epidemias e catástrofes, da Universidade de Brasília, será responsável pela supervisão dessa equipe. Os profissionais que não forem inicialmente convocados, serão mantidos em um banco de cadastro reserva. Além disso, todos os convocados passaram por curso on-line de Saúde Mental e Atenção Psicossocial em situação da pandemia de Covid-19, disponível no canal do YouTube da Fiocruz Brasília, para a capacitação de outros voluntários.

Fonte: Fiocruz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui