Produtos industrializados podem esconder níveis de açúcar semelhantes aos de refrigerantes.

Muitas pessoas consideram o iogurte um alimento saudável, mas um estudo realizado na Universidade de Leeds, avaliou a tabela nutricional de mais de 900 produtos e concluiu que muitos deles possuem uma quantidade excessiva de açúcar. Isso inclui até mesmo aqueles que são comercializados como orgânicos.

Em alguns casos, os iogurtes superam até mesmo a quantidade de açúcar presente em refrigerantes.

A pesquisa constatou que apenas iogurtes naturais e do estilo grego possuem baixo teor de açúcar. Esse estudo vem à luz em um momento em que o Ministério da Saúde brasileiro negocia, com a indústria de alimentos, um acordo para reduzir a quantidade de açúcar em produtos industrializados, dentre eles o iogurte.

Quando consumido em excesso, o açúcar está associado ao aumento do risco de desenvolver doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes. Ana Clara Duran, do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação, da Unicamp, aponta que o resultado do estudo sobre iogurtes e preocupante, pois esses produtos são vendidos como saudáveis e são muito consumidos por crianças.

Além disso, comenta que, quando o iogurte é natural, é efetivamente saudável, mas após receber corantes, açúcar e aditivos, se torna um produto ultraprocessado. Contudo, os consumidores brasileiros dificilmente possuem meios de saber sobre a quantidade de açúcar presente nos iogurtes vendidos no país. Isso porque os fabricantes não são obrigados a informar o teor deste ingrediente nas tabelas nutricionais dos produtos e, apenas uma pequena parcela deles o faz de forma voluntária.

A pesquisa britânica analisou produtos que correspondem a 75% dos que estão disponíveis no mercado, dividindo-os em categorias: infantil, sobremesas, alternativas a produtos lácteos, saborizados, de frutas (in natura, na forma de purê), natural/grego e orgânicos. A categoria sobremesas foi o que mais apresentou açúcar, com 16,4g a cada 100g do produto.

A segunda categoria com mais açúcar foi a de iogurtes orgânicos, com 13,1g a cada 100g e, em seguida os infantis, que contam com 10,8g a cada 100g. Índices elevados, especialmente em comparação com o refrigerante à base de cola mais popular do mercado, que contém 10,6g de açúcar a cada 100ml.

O estudo apontou que, para serem classificados como produtos com baixo teor de açúcar, os iogurtes deveriam ter, no máximo 5g a cada 100g de produto, o que apenas 9% dos produtos avaliados conseguiu. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que açúcares livres, incluindo os que são adicionados a alimentos industrializados, não ultrapassem 10% da ingestão calórica diária, o que equivale a 50g.

 

Fonte: Folha de S. Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui