Ministério da Saúde lança Guia Alimentar para crianças menores de 2 anos e reconhece alimentação vegetariana e vegana

O órgão disponibiliza gratuitamente o documento e traz recomendações oficiais para a alimentação infantil, incluindo alternativas sem o consumo de produtos de origem animal.

A obesidade é uma preocupação no Brasil e a obesidade infantil é uma questão de saúde pública, já que quase 11% das crianças brasileiras são consideradas obesas. A fim de tentar combater esse problema, como parte da 1ª Campanha Nacional de Prevenção à Obesidade Infantil, lançada em novembro de 2019, o Ministério da Saúde publicou o novo Guia Alimentar para Crianças Menores de 2 anos.

O documento traz recomendações oficiais para que toda a população tenha uma alimentação mais saudável, inclusive as crianças. Dentre as recomendações do guia, está a redução da oferta de alimentos ultraprocessados e com adição de açúcar, que devem ser eliminados da alimentação de crianças de até 2 anos de idade, uma vez que o paladar e os hábitos alimentares formam-se nos primeiros anos de vida e determinam um futuro saudável.

As novas recomendações também reconhecem a alimentação vegetariana e vegana como saudável para crianças com menos de 2 anos. Elaborada com a consultoria da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), a sessão em questão do documento, aponta que, até os seis meses vida, assim como qualquer outra criança, o bebê deve ser alimentado apenas com leite materno. A partir dos seis meses, também como qualquer outra criança, deve-se iniciar a introdução alimentar. Para crianças vegetarianas e veganas, o guia atenta para nutrientes importantes que devem ser observados de forma redobrada, desde o início da introdução alimentar, como vitamina B12 e cálcio.

A linguagem do guia alimentar é mais amigável às famílias, mais do que aos profissionais de saúde, como forma de reforçar a importância da ação familiar, como as refeições em família, preparadas em casa e sobre a adoção de hábitos mais saudáveis para todos. Além disso, o documento traz orientações sobre a importância da prática de atividades físicas para a criança, reduzindo seu tempo em frente à TV, celular ou videogame.

 

Fonte: Ministério da Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui