Embora a atitude de reutilizar garrafas plásticas tenha boas intenções, um estudo aponta que a prática pode levar à ingestão de micropartículas de plástico.

Um estudo recentemente publicado pela Universidade Estadual de Milão, na Itália, aponta que, embora tenha boas intenções, a atitude de reutilizar garrafas plástica pode ser um péssimo hábito. Isso porque a água consumida dessas garrafas está repleta de micropartículas de plástico e, grande parte delas é liberada durante o processo de abrir e fechar.

O estudo foi conduzido pelo departamento de ciências e políticas ambientais da Universidade Estadual de Milão e publicado na revista Water Research, demonstrando implicações importantes para a indústria de embalagens de alimentos e bebidas, em que se buscou entender se o estresse mecânico das garrafas pode desenceadear a liberação das micropartículas de plástico.

A investigação comparou os níveis de microplástico liberados em quatro tipos de testes. Uma parte das garrafas foram mecanicamente esmagadas, outras amostras foram utilizadas para avaliar se havia alguma correlação entre a quantidade de microplástico liberada em relação ao número de vezes em que as tampas eram rosqueadas no processo de abrir e fechar.

Como conclusão, constatou-se que o manuseio das garrafas não possui grandes implicações, porém, o sistema de abertura e fechamento é a grande questão. Pois o atrito entre a tampa e o gargalo causa um desprendimento significativo de micropartículas de plástico para o líquido.

Com isso fica a questão: reutilizar garrafas plásticas fica proibido? Mas e o meio ambiente? Bem, a melhor alternativa é reutilizar as garrafas PET de outras formas que não para a ingestão de líquidos. Enquanto que, para o consumo de água e outros líquidos, o melhor é investir em opções de vidro ou aço, lembrando-se de consumir sempre água filtrada.

 

Fonte: GreenMe

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui