A obesidade e o sobrepeso infantil são um fenômeno mundial que causam problemas de saúde, emocionais e sociais e a publicidade voltada para a criança pode contribuir com esse quadro.

A obesidade infantil é um problema de saúde pública global, pois aproximadamente 40 milhões de crianças de zero a cinco anos já estão sofrendo com sobrepeso em todo o mundo, afirmou Florence Bauer, representante do UNICEF no Brasil.

Por outro lado, a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) aponta que as crianças são atualmente relacionadas aos principais gastos de bens de consumo das famílias brasileiras.

A organização informa que as crianças brasileiras passam, em média 4 horas e 54 minutos em frente à televisão. Esse cenário propicia a adoção de um estilo de vida sedentário, favorecendo o ganho de peso e influenciando negativamente as escolhas e atitudes relacionadas à alimentação.

Estima-se que 92% das compras de produtos alimentícios por parte das famílias brasileiras, são influenciadas pelas crianças que, por sua vez, baseiam sua escolha, majoritariamente, na publicidade a que têm acesso pela televisão, especialmente quando há a presença de algum personagem famoso do universo infantil presente no produto ou na embalagem.

Ainda que existam estudos que indiquem a relação entre a exposição das crianças à publicidade, o aumento do consumo de produtos não saudáveis e à obesidade, poucas são as evidências publicadas para traçar esse mapa, o que, por consequência, fragiliza os embasamentos a favor da proibição de peças publicitárias relacionadas à alimentação infantil.

Fonte: UNICEF e SPSP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui