A iniciativa conta com uma horta de 3 mil metros quadrados de área plantada e produz mais de 2 toneladas de alimentos orgânicos por ano

Voltando um pouco no tempo, em 2013, uma caixa de tomates chegou a ser vendida por R$ 150, o que levou a maioria dos brasileiros a ter, como alternativa, cortar o alimento da mesa, já que ele deixou de caber no orçamento. Em meio a essa crise alimentar, Wagner Ramalho viu a oportunidade de criar formas de ajudar as pessoas, ensinando-as a cultivar seu próprio alimento.

A partir dessa ideia surgiu o projeto “Prato Verde Sustentável”, que transformou um terreno abandonado na zona norte de São Paulo – que anteriormente era utilizado como ponto de descarte de lixo e consumo de drogas – em uma horta que, hoje, chega a produzir duas toneladas de alimentos por ano.

O local escolhido para sediar a iniciativa vou a Associação Mutirão, localizada no Jardim Filhos da Terra, região periférica de São Paulo e onde o idealizador frequentava desde criança. Além disso, o projeto oferece educação ambiental para crianças, jovens e idosos da comunidade, ensinando sobre a origem dos alimentos, sobre como plantar, reutilizar água da chuva, reciclar resíduos orgânicos e também aborda o impacto do lixo para o meio ambiente. Além disso, os moradores da região podem frequentar oficinas de culinária, onde aprendem a preparar pratos saudáveis com produtos da horta.

30% de toda a produção da horta é comercializada, facilitando o acesso de muitas pessoas a alimentos orgânicos, o restante é doado para membros da comunidade e voluntários do projeto.

O sonho de Wagner é expandir o projeto e incentivar o plantio nas lajes das casas, estimulando mais pessoas a cultivarem e usufruírem do próprio cultivo de alimentos.

 

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui