Cristo Redentor e Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro são iluminados pela Conscientização da Doença Celíaca

Campanha Maio Verde e agência E4 possibilitaram ação da Acelbra-RJ em noite especial

Com o objetivo de informar sobre o impacto da condição celíaca na vida das pessoas e conscientizar sobre o universo gluten free, dois pontos turísticos do Rio de Janeiro foram iluminados na noite desta segunda-feira, 20, o Cristo Redentor e a Catedral Metropolitana de São Sebastião.

A data foi escolhida em razão do projeto de lei para criação do Dia Nacional da Doença Celíaca a ser celebrado nesta data (PL 6666/2016 Câmara dos Deputados).

Os monumentos receberam a cor verde para alertar pessoas que possam ter a doença celíaca, mas ainda não foram diagnosticadas. Em parceria com a campanha Maio Verde e com a agência E4, a ação aconteceu através da Acelbra-RJ (Associação dos Celíacos do Brasil).

Além da iluminação, o Cristo Redentor contou com a presença do coral Vocalizart e um coquetel especial elaborado pela Acelbra-RJ. Quem também esteve presente no local foi o vereador Thiago K. Ribeiro, autor do projeto de lei que obriga bares e restaurantes a informar presença de glúten nos alimentos, e o padre Omar, Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado, que celebrou uma missa.

Para Gustavo Negrini, diretor da E4 e da campanha Maio Verde, ao lado de Renata Macena, celíaca e chef de cozinha, o desafio foi grande, uma vez que assumiram a conversa com a Arquidiocese para viabilizar o projeto. “O apoio e envolvimento de todas as marcas sérias, que trazem em sua composição um alimento seguro para quem é celíaco, também foi fundamental para essa conquista. Para a Campanha Maio Verde e todos os celíacos do Brasil e do mundo, por se tratar de um monumento mundial, será um marco na história”, afirma Gustavo.

 

Já para Suzane Boyadjian, presidente da Acelbra-RJ, a ação teve o objetivo de dar visibilidade à condição celíaca, muitas vezes com pouca informação. “Acreditamos que o resultado desta campanha será muito positivo e atingirá diversas pessoas que ainda não possuem diagnóstico da doença”, completa.

Maio Verde

A campanha Maio Verde chega, em 2019, à sua segunda edição. O projeto foi idealizado pela chefe funcional Renata Macena, portadora da doença, com o apoio da E4, a

gência focada em nutrição e bem-estar. Unidos pela causa estão nutricionistas, médicos, empresas do segmento, organizações e comunidade celíaca.

 

 

A E4 produziu vídeos e conteúdo exclusivo para a campanha. Confira: 

Brasil & Portugal

Neste ano, a campanha acontece também em Portugal, através do portal Célia Celíaca, comandado pela ilustradora Eve Ferretti, que atualmente mora em Porto. Lojas e estabelecimentos também estão apoiando.

personagem Célia Celíaca também participa com vídeo exclusivo sobre a data: 

Apoio Científico

Nesta jornada, a campanha também contou com o apoio de profissionais renomados, como os nutricionistas Glauce Yonamine, Murilo Pereira, Deilys Gonzalez e Luciano Bruno e os médicos Camila de Cicco, Gustavo Ferreira de Matto e Vania Assaly.

Apoio do Varejo

Diversas marcas do Brasil e de Portugal apoiaram o Maio Verde. São elas: Mundo Verde Praia Shopping, Armazem Cerealista, Schar, Editora Europa, Gran Amici, La Fruteria, SuzanneGlutenFree, Mariana Sagoli, Celi Vita, Vittadely, Coco Nude, Vitalin, Casa Rigani, Nutrawell, BeLive Be Free, Naiak, Aminna Sem Glúten, Amafil Alimentos, Nazinha Alimentos, Almofariz e La Fruteria.

Sobre a doença celíaca

A DC é uma patologia autoimune que provoca inflamação crônica da mucosa do intestino delgado, causada pela ingestão de glúten, em pessoas geneticamente predispostas. Essa inflamação provoca atrofia das vilosidades intestinais, impedindo a absorção de nutrientes.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença celíaca acomete 1 a 2% da população mundial, mas, no Brasil, segundo a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra) ainda não há uma estatística oficial de casos de diagnóstico.

Sua epidemiologia tem característica análoga a de um “iceberg”, ou seja, existem mais eventos não diagnosticados de forma correta, do que com diagnóstico definido adequadamente. Isso acontece devido à inespecificidade de alguns sintomas. 

A doença celíaica pode se manifestar em qualquer idade. Confira os sintomas e sinais mais comuns:

  • Diarreia e/ou Prisão de ventre
  • Distensão abdominal
  • Aftas
  • Vômitos
  • Dor abdominal
  • Dermatite Herpetiforme
  • Depressão
  • Deficiência de vitaminas e minerais
  • Anemia
  • Fadiga Crônica
  • Emagrecimento e falta de apetite
  • Ganho de peso / Obesidade
  • Atraso de crescimento
  • Irritabilidade
  • Osteoporose
  • Manchas nos dentes
  • Infertilidade
  • Abortos de repetição
  • Doenças neurológicas
  • Dor de cabeça
  • Neuropatia periférica
  • Dor articular
  • Queda de cabelo
  • Confusão mental
  • Menopausa precoce

Qual o tratamento?

Atualmente o único tratamento para a DC é seguir uma rigorosa dieta isenta de glúten, livre de contaminação cruzada.

Consequências da DC

Se não for diagnosticada e tratada, a doença celíaca pode matar ou levar a outras complicações, pois existem muitas doenças associadas, inclusive câncer do intestino.

Assessoria de Imprensa – E4 Agência

Natalia Brandão – natalia.brandao@e4marketing.com.br

(11) 3586-1764

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui