PodCast Matcha reduz stress?

 

Muitas vezes vemos ser oferecido um chá para alguém nervoso e agitado: Será que o chá funciona realmente como redutor de estresse?

Matcha é um chá verde de alta qualidade, com um sabor e cor únicos. É amplamente utilizado não apenas como bebida, mas também como componente culinário. 

Teanina (Te) é um aminoácido (AA) da planta do chá (Camellia sinensis) e já foi associado a um excelente efeito redutor de estresse.

A vida moderna pode causar altos níveis de estresse e, isso está fortemente ligado a várias doenças. Reduzir o estresse com o matcha pode se tornar uma nova estratégia de saúde. 

E se for possível reduzir o estresse consumindo matcha na culinária, então indivíduos não acostumados a beber matcha como uma bebida poderão se beneficiar do consumo de tais produtos.


Estudos já sugeriram que diferenças nas quantidades e proporções dos componentes do matcha afetam a eficiência de sua ação de redução de estresse.


O conteúdo de Te varia de acordo com a qualidade do chá verde, mas, em média, o matcha contém cerca de duas vezes mais do que em outros chás pois quando as folhas são protegidas da luz solar o teor de Te permanece mais alto. Arginina (Arg) é o segundo AA mais abundante no chá verde e aumenta o efeito da Te.

No entanto, quando as folhas são expostas à luz solar ficam mais baixos os níveis de Te e maiores os de epigalocatequina (EGCG).  O matcha tem essencialmente alto teor de cafeína, no entanto, se os níveis de Te forem suficientemente altos ocorrerá neutralização do efeito antagonista da cafeína.

Quando o matcha é consumido como bebida para reduzir o estresse, a concentração de necessária de Te é de 50 mg ou mais, e a razão molar de cafeína e EGCG/Te e Arg (CE/TA) deve ser 2 ou menos.

O estudo examinou a relação entre diferentes componentes do matcha e seu efeito redutor de estresse em experimentos com animais e, também em ensaios clínicos em humanos.

A hipertrofia adrenal, um marcador de estresse, foi significativamente suprimida nos camundongos que ingeriram componentes matcha na relação CE/TA igual ou inferior a 2. 

Em humanos, foi medida a redução do efeito do estresse após 15 dias de consumo de 3 cookies com matcha  ao dia (4,5 g de matcha). A atividade salivar da α-amilase, um marcador de estresse, foi significativamente menor no grupo teste-matcha. 

Matcha, que tem um efeito redutor de estresse mesmo quando é incluído em produtos de confeitaria. O achado beneficia indivíduos que não têm o hábito de usar matcha como bebida.

 


Referência:

Keiko Unno, Daisuke Furushima, Shingo Hamamoto, Kazuaki Iguchi, Hiroshi Yamada, Akio Morita, Monira Pervin, Yoriyuki Nakamura, Stress-reducing effect of cookies containing matcha green tea: essential ratio among theanine, arginine, caffeine and epigallocatechin gallate, Heliyon, Volume 5, Issue 5, 2019. doi.org/10.1016/j.heliyon.2019.e01653.

 

Gabriel de Carvalho

  • Nutricionista e farmacêutico bioquímico de Porto Alegre (RS)
  • Presidente de Honra do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional
  • Pós-graduado em medicina funcional nos EUA
  • Diretor do Instituto de Nutrição Avançada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui