A nutrição esportiva envolve tanto a alimentação quanto o uso de suplementos nutricionais, principalmente, na rotina de atletas em esportes de alto rendimento. As necessidades em maior demanda são específicas para cada modalidade, sendo, então, a adequação de macro e micronutrientes essencial para alcançar performance e resultados.

O mercado de suplementos esportivos cresce a cada dia e traz como tendência os suplementos plant based, baseando-se na evolução das pessoas adeptas à dieta vegetariana e vegana.

De janeiro de 2012 a dezembro de 2017, o volume de buscas pelo termo “vegano” aumentou 14 vezes no Brasil, de acordo com a Sociedade Vegetariana Brasileira.

 

Conheça 10 produtos plant based que merecem destaque:

Spirulina:

A Spirulina é uma cianobatéria que cresce e desenvolve-se na água, sendo de fácil cultivo e processamento. Apresenta elevada densidade nutricional e, por conta disso, tem ganhado destaque no setor de alimentos e na área de nutrição. Estudos comprovam a eficácia antioxidante dos fitoquímicos presentes na spirulina devido ao seu alto conteúdo de moléculas funcionais, como a ficocianina, o β-caroteno, o tocoferol, o ácido γ-linolênico e os compostos fenólicos. Um estudo comprovou os efeitos desencadeados pela suplementação de spirulina. Os resultados mostraram que as concentrações plasmáticas de malondialdeído (MDA) foram significativamente diminuídas após a intervenção, sobretudo, por aumentar a atividade da enzima superóxido dismutase. Saiba mais sobre a spirulina.

Chlorella:

A Chlorella é uma microalga que contém mais de 70% de proteínas (peso seco) e uma constituição adequada de aminoácidos essenciais, além de vitaminas e minerais. Um estudo (2017) avaliou os efeitos da suplementação de Chrorella sobre as respostas de imunoglobulina secretora (IgA) em 2 dias de treinamento intensificado. O consumo de suplemento com a alga promoveu efeitos benéficos sobre a IgA em repouso, assim, justificando sua eficácia para fortalecimento imunológico em atletas praticantes de esportes de alta intensidade e desgaste corporal. Além disso, sua rica composição fitoquímica promove potente ação antioxidante, mais um benefício essencial para o atleta.

Cogumelos:

Os cogumelos são alimentos que apresentam significativo crescimento de consumo no Brasil, tanto na forma natural como provenientes de suplementos nutricionais. A influência no sistema imunológico é um dos principais benefícios do uso de cogumelos na alimentação devido aos seus componentes fitoquímicos. Os cogumelos podem ser fontes alternativas de compostos antimicrobianos, tais como terpenos, esteroides, antraquinonas, derivados do ácido benzoico e quinolonas. Esses alimentos são ricos em betaglucanas e outros compostos bioativos que promovem aumento da resistência física, benefício eficaz para a prática esportiva. Os cogumelos podem ser prescritos em fórmulas manipuladas ou encontrados como nutracêuticos.

Óleo de Pequi:

O pequi (Caryocar brasiliense Camb) é um fruto oleaginoso típico do cerrado brasileiro, particularmente conhecido pelo seu alto valor nutricional. O seu óleo vem sendo utilizado na prática esportiva devido a um alto conteúdo de compostos antioxidantes, ácidos graxos, vitaminas e minerais, lipídios, compostos fenólicos e carotenoides totais, relacionados às potentes propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Saiba mais sobre a eficácia do óleo de pequi no esporte.

Proteínas vegetais:

O consumo de proteínas vegetais vem crescendo na rotina esportiva e no mercado de suplementos. Elas são consideradas, cientificamente, opções com melhor digestibilidade e menos potencial alergênico quando comparadas às proteínas de origem animal. As mais encontradas para suplementação são de arroz, de ervilha, de soja, de batata e de hemp. Por conterem quantidades satisfatórias de aminoácidos essenciais, podem contribuir ao desenvolvimento muscular em atletas, principalmente, adeptos a dietas vegetarianas.

Blend de frutas e legumes:

A reposição completa de nutrientes é essencial para praticantes de exercícios físicos e atletas de alto rendimento. Uma novidade que vem crescendo no mercado de suplementos são os blends de frutas e vegetais, chamados de superfoods, normalmente compostos pela combinação de alimentos com propriedades funcionais que agregam alto conteúdo nutricional para modular o metabolismo corporal, no que se diz respeito à ação antioxidante e anti-inflamatória. Os superfoods comumente encontrados nesses produtos são açaí, algas marinhas, frutas vermelhas, matchá, chá-verde, ervas naturais.

Maca peruana:

O uso da maca peruana na prática esportiva tem como objetivo auxiliar no aumento dos níveis de testosterona e potencializar o desenvolvimento muscular. É um vegetal nativo da região dos Andes, no Peru, que possivelmente apresenta propriedades relacionadas ao estímulo da produção hormonal e influência no metabolismo corporal, com isso, aumentando o ganho de massa muscular.

Semente de uva em pó:

A semente de uva em pó vem sendo utilizada como suplemento alimentar por apresentar comprovada ação antioxidante advinda dos seus polifenóis. Um ensaio clínico randomizado, duplo-cego e controlado por placebo avaliou os efeitos da suplementação de extrato de semente de uva sobre parâmetros metabólicos de 40 atletas de vôlei feminino, divididas aleatoriamente em dois grupos. A suplementação resultou em um aumento significativo no nível de glutationa plasmática e uma diminuição significativa no nível de malondialdeído quando comparados aos do grupo placebo. Esses resultados evidenciam a eficácia desse tipo de semente para reduzir o estresse oxidativo em atletas e melhorar parâmetros metabólicos.

Suplemento de batata-doce em pó:

A batata-doce em pó é um suplemento que fornece boa concentração de carboidratos destinados à promoção de energia durante o treinamento ou as provas de competição de diversas modalidades. Por conta da sua origem, é um suplemento que garante conteúdo significativo de polifenóis, principalmente, em produtos à base de batata-doce roxa. É uma forma prática e mais natural de suplementação energética, além de apresentar melhor solubilidade e digestibilidade.

 

Cúrcuma em pó e cápsulas:

A utilização de cúrcuma ou açafrão-da-terra ganhou espaço na rotina alimentar e é um produto com alta eficácia para a manutenção da saúde. Por ser fonte natural da curcumina, um potente fitoquímico, o seu uso por praticantes de exercícios físicos parece ser vantajoso para melhorar o equilíbrio corporal e atuar como anti-inflamatório e antioxidante, propriedades essenciais aos atletas e esportistas. No mercado de suplementos, pode ser encontrada em pó ou cápsulas.

 


REFERÊNCIAS

CHIDLEY, C.; DAVISON, G. The effect of Chlorella pyrenoidosa supplementation on immune responses to 2 days of intensified training. Eur J Nutr., v. 19, aug. 2017.

CHRISTIDES, T. et al. Iron Bioavailability and Provitamin A from Sweet Potato- and Cereal-Based Complementary Foods. Foods, v. 4, p. 463-476, 2015.

SILVA, P.M. et al. Produção sustentável de Chlorella e utilização de biomassa enriquecida na formulação de alimentos. Res Net Health, v. 3, p. 1-2. 2017.

SONI, R.A. et al. Spirulina – From growth to nutritional product: A review. Trends in Food Science & Technology, v. 69, p. 157-171. 2017.

WELLS, M.L. et al. Algae as nutritional and functional food sources: revisiting our understanding. Journal of applied phycology, v. 29, n. 2, p. 949-982. 2017.

PEREIRA, M. et al. Influência do uso de Lepidium meyenii walp e Tribulus terrestris em praticantes de musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 11. n. 67. Suplementar 1. p.836-842. Jan./Dez. 2017.

JOY, J. et al. The effects of 8 weeks of whey or rice protein supplementation on body composition and exercise performance. Nutrition Journal, v. 12, n. 86, p. 1-7, 2013.

IBOPE INTELIGÊNCIA. 14% da população brasileira se declara vegetariana. Disponível em: <https://www.ibopeinteligencia.com/noticias-e-pesquisas/14-da-populacao-se-declara-vegetariana/>. Acesso em: 20 ago. 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui